FRViagens
Pontos Turísticos

+ Elevador Lacerda


Elevador Lacerda O Elevador Lacerda está localizado em Salvador, capital do estado da Bahia. Ele liga a Cidade Alta a Cidade Baixa de Salvador. Portanto, sua utilidade é destinada ao transporte de pessoas. A torre do elevador possui 72 metros de altura.
Foi projetado pelo engenheiro Augusto Frederico de Lacerda.
Sua arquitetura segue o estilo artístico art déco. 
Sua construção teve inicio no ano de 1869, sendo inaugurado em 1873.
Somente em 1906 os elevadores começaram a funcionar com eletricidade, pois antes eles funcionavam a base de sistema hidráulico.





Elevador Lacerda O primeiro nome foi Elevador Hidráulico da Conceição da Praia, sendo que  passou a ser chamado de Elevador Lacerda somente em 1896.
Durante sua história passou por quatro grandes e importantes reformas: 1906 (instalação da parte elétrica), 1930 (construção de uma nova torre e instalação de mais dois elevadores), 1980 (manutenção da estrutura de concreto) e 1997 (manutenção nas instalações elétricas).



Elevador Lacerda Em 7 de dezembro de 1996, o Elevador Lacerda foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
Do alto do Elevador Lacerda tem-se uma bela vista da Baía de Todos os Santos,do Mercado Modelo e de grande parte da cidade de Salvador.




Elevador Lacerda O elevador transporta, em média, 27 mil pessoas por dia. O percurso é feito em 30 segundos.
Ele é um dos cartões postais da cidade de Salvador e um dos pontos turísticos mais visitados da Bahia.





+ Farol da Barra


Farol da Barra A imagem do Farol da Barra talvez seja, ao lado do Elevador Lacerda, uma das mais conhecidas em Salvador. Mesmo quem nunca esteve na capital baiana é capaz de identificar, em uma foto de cartão postal, o monumento e sua localização. E se a Bahia começou em Santa Cruz de Cabrália, Salvador nasceu na Barra. Foi lá que o navegador Américo Vespúccio descortinou, em 1501, a Bahia de Todos os Santos. A posse foi oficializada com a colocação do marco da coroa portuguesa, onde hoje estão localizados o Forte e o Farol da Barra. A vocação turística de Salvador já se fazia presente naquele momento.

Farol da Barra Foi também nessa estreita faixa de areia banhada por mar de águas mansas, que a contracultura se instalou nos anos 70, com a descoberta do local por parte de hippies e tropicalistas. Pedaço disputado por turistas e moradores da cidade no Verão baiano, ao todo, a Praia da Barra tem pouco mais de 200 metros de praia, delimitada por dois fortes coloniais, já ostentou o apelido de charme de Salvador. E não deixa de merecer ainda hoje, apesar do período de degradação que o bairro passou! É de lá que pode ser visto um pôr-do-sol de encher os olhos nos fins de tarde de Verão. É o chão da Barra também um dos mais concorridos trechos do Carnaval de Salvador. É o bairro de Salvador imortalizado nas canções de Caetano Veloso, um dos bons frequentadores do pedaço desde os tempos áureos. Point da paquera, já dizia o baiano na canção: "Domingo no Porto da Barra, todo mundo agarra, mas não pode amar".

Farol da Barra São quase duas praias, de tão diferentes. De um lado, o Porto da Barra é uma enseada de águas calmas e cristalinas, que fazem do trecho o mais famoso banho de mar da cidade. A praia do Farol da Barra sinaliza o começo da Baía de Todos os Santos, é o mais recomendado ponto para apreciar o pôr-do-sol de Salvador. Ao contrário da praia do Porto, no Farol o mar é forte e com ondas excelentes para surfistas. Em todo o pedaço estão instalados dezenas de bares, restaurantes, hotéis, casa de shows e outros atrativos para o turista.



Farol da Barra O mar esconde ainda segredos e tesouros do litoral de Salvador. Estão abrigadas no fundo do oceano dezenas e dezenas de embarcações naufragadas, um paraíso para mergulhadores. A três milhas da praia do Farol, no local conhecido como banco de Santo Antonio, dorme o navio grego Cavo Artemidi, numa profundidade mínima de nove metros e máxima de 30 metros. Já o navio "Cabo Frio" naufragou há 80 anos em frente ao Farol da Barra, a ¼ de milha da costa. Mais além na mesma direção, estão destroços do navio Bretanha, conhecido também como "Navio de Dentro". Para completar a paisagem submarina, em frente ao Porto da Barra podem ser encontrados belíssimos recifes de corais.



+ Pelourinho


Pelourinho Na verdade, o termo "pelourinho" é o nome dado ao local onde os escravos eram castigados pelos senhores de engenho. O "pelourinho" era construído nos engenhos, afastado da cidade. A fim de demostrar à população sua força e poder, os senhores de engenho resolveram construir um "pelourinho" no centro da cidade, instalando-o no largo central, hoje área localizada em frente a casa de Jorge Amado. A partir daí os escravos eram castigados em praça pública para que todos pudessem assistir tal demonstração de poder. Devido a esse fato o "pelourinho" virou ponto de referência da cidade, dando nome ao antigo centro da cidade, e hoje Centro Histórico de Salvador.



Pelourinho Com o passar dos tempos, o nome Pelourinho se popularizou, tanto na Bahia quanto no Exterior, passando a referir-se a toda a área do conjunto arquitetônico barroco-português compreendida entre o Terreiro de Jesus e a Igreja do Passo. Durante o séc. XVI e até o início do séc. XX, o Pelourinho foi o bairro da aristocracia soteropolitana, composta de senhores de engenho, políticos, grandes comerciantes e o clero, por isso a forte influência européia na sua arquitetura e o grande número de igrejas num espaço geográfico tão pequeno e, certamente, o mais antigo da cidade.

Pelourinho Foi justamente nessa época que o poder político da cidade concentrava-se nesse local que ainda tem monumentos como a Câmara Municipal, sede da Prefeitura, a Assembléia Legislativa e a sede do Governo do Estado. Porém, hoje em dia, apenas a Câmara e a Prefeitura continuam com suas sedes no Centro Histórico. Infelizmente, a partir da década de 60, o Pelourinho começou a sofrer um terrível processo de degradação política, social e econômica, pois a cidade sofria um intenso processo de modernização econômica que transformou sensivelmente a sua estrutura ganhando novos centros comerciais e industriais, e novos bairros geográficos.




Pelourinho O Pelourinho foi se tornando um local totalmente abandonando, onde a marginalidade e a prostituição imperavam, junto a monumentos em ruína e desabamentos, ocupados por pessoas exiladas do novo centro da cidade. Esse descaso adiou o reconhecimento do Pelourinho, como patrimônio da humanidade, porém reconhecido pela UNESCO, em 5 de novembro de 1985.



+ Praias


Porto da Barra

Praias de Salvador Praia mais próxima do Centro, Porto da Barra tem barracas simples, águas limpas e mar calmo, o que faz dela uma das mais procuradas aos sábados e domingos. Venha durante a semana, quando é mais tranqüila. Outro atrativo é a iluminação noturna, garantindo o movimento até mesmo depois que o sol se põe. É indicada para a prática de esportes náuticos, como o windsurfe.


Farol da Barra

Praias de Salvador Cenário das grandes comemorações da cidade, como o Reveillon, a Praia do Farol da Barra tem como destaque o Forte de Santo Antônio. Tem águas apropriadas para o banho e calçadão para caminhadas.



Ondina

Praias de Salvador Pequenina, a praia de Ondina tem ondas fortes, mas nos trechos de recifes há formação de piscinas naturais.




Rio Vermelho

Praias de Salvador Muito poluída, a praia do Rio Vermelho funciona como porto para os pescadores locais. Prefira curtir o burburinho noturno e degustar os acarajés das baianas que lá mantêm seus quiosques.



Amaralina e Pituba

Praias de Salvador Poluídas e com ondas fortes, as praias de Amaralina e Pituba são muito procuradas para caminhadas na areia.




Armação

Praias de Salvador Com ondas fortes, a praia da Armação é freqüentada por surfistas.





Boca do Rio

Praias de Salvador Apesar das águas turvas e constantemente impróprias para banhos, o trecho conhecido como Praia dos Artistas é bastante movimentado e repleto de barracas.




Jaguaribe

Praias de Salvador O mar calmo e a estrutura de barracas fazem da praia de Jaguaribe uma das mais concorridas de Salvador. O calçadão com coqueiros é uma alternativa para quem deseja fazer uma caminhada.




Patamares

Praias de Salvador Com barracas estruturadas, a praia de Patamares tem um grande atrativo do outro lado do calçadão: o Restaurante da Dadá.




Piatã

Praias de Salvador Muito procurada por turistas e moradores, a praia de Piatã tem águas calmas, coqueiral, areia amarelada e estrutura de barracas.




Itapuã

Praias de Salvador Mais famosa praia de Salvador, Itapuã é realmente um cartão-postal: além do farol, tem águas verdes, pedras, coqueiros, piscinas naturais e areias claras. Para completar, barracas servem petiscos e batidas de frutas da região.




Stella Mares

Praias de Salvador Com boas ondas para a prática do surfe, a praia de Stella Maris também tem trechos protegidos por pedras que formam piscinas naturais na maré baixa, perfeitas para quem está com crianças. Tem barracas padronizadas e dunas que atraem os adeptos do sandboard.



Flamengo

Praias de Salvador O ambiente selvagem – não tem avenida à beira-mar e é emoldurada por dunas e coqueiros – faz da praia do Flamengo uma das mais bonitas de Salvador. Tem poucos e bons quiosques e muitas ondas que atraem surfistas. O trecho conhecido como Aleluia é ponto de encontro da turma jovem. Na Barraca do Lôro, a mordomia impera, com direito a espreguiçadeiras cobertas de esteira e almofada, deque, lounge, tenda de massagem...



Parceiros

DiMagnavita

4Patas

F. R. Viagens © Todos os direitos reservados
Endereço: Rua Odilon Santos , 14, Vila 14, Sala 39 - Rio Vermelho
Salvador - Bahia.CEP-41.940-350
Tel.: 55 (71) 3237-4191 ou 9159-2838
Desenvolvido por Charles Damasceno